URL: http://www.sinfar.org.br/historia-do-sindicato-1.html


História do Sindicato

Em 8 de março de 1946, o Poder Público concedeu a Carta Sindical ao Sinfar – SP, habilitando a entidade para a prática de atos sindicais, tais como a representação da categoria e a negociação coletiva. O sindicato funcionava, em caráter provisório, na sede da União Farmacêutica (UNIFAR). No entanto, foi apenas a partir da década de 60 que a associação começou a ganhar força.
 
Nessa época, o projeto de lei para a criação do Conselho Regional de Farmácia (CRF – SP) foi aprovado e quase todos os diretores do SINFAR – SP assumiram cargos dentro do Conselho. Sendo assim, o então suplente, Dr. André Roseira presidiu a associação até 1964. Durante este período, por conta do desenvolvimento do sindicato a sede teve que mudar, já que a antiga não conseguia mais acomodar as duas entidades. A Rua da Consolação passou a ser o novo endereço. 
 
Sob o comando de Roseira foi celebrado o primeiro acordo coletivo independente para os farmacêuticos com o Sindicato da Indústria Farmacêutica. Outra conquista foi a contratação do primeiro advogado.
 
Nas gestões do Dr. Myrcio de Paula Pereira (1966 a 1968) e do Dr. Firmino Yamahiro (1968 a 1971) a integração entre os farmacêuticos da indústria e do serviço público foi intensificada. Durante as confraternizações sociais, os profissionais tinham oportunidade de trocar ideias e ampliar a rede de contato nos negócios. Nessa fase, o sindicato passou por dificuldades financeiras e o grande esforço dos diretores foi primordial para garantir a sobrevivência da entidade. Muitas vezes usaram dinheiro do próprio bolso para pagar as contas.
 
De 1971 a 1980, a presidência foi assumida pelo Dr. Mauricio Rodrigues Alves. Nesta fase, um imóvel situado na Rua Nova Barão foi comprado, sendo a penúltima sede do SINFAR – SP.
 
O 1º Acordo Coletivo com o Sincofarma – SP foi assinado em 1982, representando também o primeiro no Brasil. Isso aconteceu durante a gestão do Dr. Claudio Niemeyer (1980 a 1983).
 
A sindicalização aumentou na gestão do Dr. Pio César Portellada (1983 a 1986), o que levou ao início do movimento de interiorização do sindicato.
 
 Em seguida assumiu a presidência o Dr. Paulo Pais dos Santos (janeiro de 1987 a junho de 1989), que ampliou os acordos coletivos. Neste período foi realizado o primeiro acordo coletivo com os Sindicatos dos Hospitais e das Empresas de Medicina de Grupo. Houve também a tentativa de realizar Acordo Coletivo de Trabalho com o Estado. A estruturação da sede melhorou a partir da implantação dos primeiros computadores no SINFAR – SP.
 
A atual sede em São Paulo, localizada na Rua Barão de Itapetininga, foi adquirida no primeiro mandato da Dra. Gilda Almeida de Souza, em 1990. Ela ampliou o patrimônio da categoria com a compra de mais uma sala na Capital e começou uma reforma funcional para adaptar os espaços físicos às necessidades das atividades. Outro destaque deste mandato foi o início do processo de descentralização do sindicato, além da luta contra o PL da Senadora Marluce Pinto, o qual destituía a responsabilidade técnica em drogarias.
 
Na gestão do Dr. Marco Aurélio Pereira, em 2004, foi aprovado o projeto do CASF - Clube Assistencial dos Farmacêuticos do Estado de São Paulo. Desde então, essa conquista vem sendo aprimorada, hoje o associado pode ter desconto e facilidades em diversos serviços de empresas parceiras.
 
Nos últimos dez anos diversas adequações foram realizadas na entidade. As diretorias desta época priorizaram valorizar a função social do farmacêutico, conseguindo dar destaque e nova visibilidade à profissão, além de inserir a categoria nas discussões sobre a saúde pública.  O número de farmacêuticos cresceu de forma espantosa e para dar conta dessa nova demanda o SINFAR investiu na estrutura do departamento jurídico, ampliou o corpo de advogados conseguindo atender com qualidade todos os farmacêuticos que buscam este serviço, seja pessoalmente, através da internet ou por telefone.
 
Atendimento pelo chat Sinfar